ATENÇÃO Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.

Carla Chambel

cchambelNasceu a 30 de novembro de 1976, na Amadora.

Viu o Parque Central nascer e lembra-se ainda da antiga estação da Amadora. Cresceu e estudou nesta cidade, concluindo o 12º ano na área de Saúde na Escola Secundária Mães D’Água, na Falagueira.

Iniciou a sua formação como atriz em 1994, no curso de Teatro da Junta de Freguesia de Benfica, orientado por António Feio.

Em 1995, inicia o seu trabalho profissional em teatro, na peça “A Disputa”, de Marivaux, com encenação de João Perry, no Teatro da Trindade.

Nesse mesmo ano entra na Escola Superior de Teatro e Cinema de Lisboa onde conclui o bacharelato em 1998.

Desde então, muitos foram os seus trabalhos no teatro, no cinema, e na televisão, tendo recebido o prémio de Melhor Atriz, em 2007, pelo Instituto Bernardo Santareno.

Durante 8 anos, dirigiu o Grupo Sénior de Teatro Flores de Outono da Junta de Freguesia da Mina, na Amadora. Projeto que envolveu a população idosa daquela freguesia.

No cinema, tem participado em curtas e longas-metragens, como por exemplo em “98 Octanas” (nomeação para Globo de Ouro SIC/Caras para Melhor Atriz de Cinema), realizado por Fernando Lopes, e em “Amália, o filme”, realizado por Carlos Coelho da Silva.

Em televisão, tem participado em diversas séries, novelas, telefilmes, publicidade, nos vários canais generalistas e cabo. Destacam-se as séries “João Semana” e “Quando os Lobos Uivam” (2004/2005) e as novelas “Jura” e “Vingança” (2006/2007).

Atualmente podemos vê-la na série “Bem-vindos a Beirais”, transmitida diariamente na RTP1.

Subiu ao nobre palco dos Recreios da Amadora por diversas vezes, tendo colaborado com companhias amadorenses nomeadamente Teatro dos Aloés, Passagem de Nível, Proto, entre outros.

Continua fã dos famosos rebuçados para a tosse que deixam a Amadora com aquela fragrância inconfundível a funcho.

Julho/2014

 

pessoa