ATENÇÃO Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.

Discurso do Presidente da Assembleia

Presidente

A todos o nosso agradecimento pela vossa presença neste ato de instalação da nova Assembleia e da nova Câmara Municipal da Amadora.

Estamos aqui, os eleitos para a Assembleia Municipal, para a Câmara Municipal e para as Assembleias de Freguesia, por um imperativo de serviço à cidade da Amadora.

Cidade que amamos, onde nascemos, onde vivemos, de que gostamos e sabemos e queremos cuidar.

Ao longo dos últimos anos, sempre eleitos democraticamente pelos nossos concidadãos, aprendemos a compreender melhor a cidade e os seus problemas e temos uma ideia muito clara e esclarecida daquilo que as pessoas da nossa terra esperam da nossa ação política.

A Assembleia Municipal da Amadora deve refletir o melhor da energia que existe na sociedade amadorense e isso implica enormes responsabilidades para todos os eleitos.

Na verdade, com a eleição deste ano de 2017, a Assembleia representa o povo da Amadora e vê refletida na sua composição a pluralidade e a complexidade da sua vontade.

Por isso sei que aqui, nesta Assembleia Municipal, no mandato que hoje se inicia, serão expressados e materializados os sonhos das pessoas através da manifestação efetiva dos seus representantes, que somos todos nós, na definição das políticas e do futuro da cidade da Amadora.

Estamos aqui para tratar do futuro da cidade, ou seja, do futuro das pessoas.

Ao longo dos últimos anos, muitos foram necessários, com o seu trabalho e motivação, quer nas Assembleias de Freguesia e Juntas de Freguesia, quer na Câmara Municipal e na Assembleia Municipal, para a consolidação da cidade, como uma cidade mais coesa e mais harmoniosa.

A todos o nosso respeito, consideração e estima, principalmente aqueles que nos acompanharam no último mandato e que agora, estou certo, continuarão a intervir ao serviço de uma sociedade mais justa e solidária.

A todos, cumprimento na pessoa do último Presidente da Assembleia Municipal, Joaquim Moreira Raposo, aqui presente, muito obrigado.

A nós, agora eleitos, cabe-nos continuar, inovando, acrescentando confiança e energia, promovendo a cidade com que sempre ambicionamos.

Uma cidade mais criativa, mais qualificada, com maior harmonia social e com uma fortíssima ambição no seu futuro.

Sabemos que não há futuro sem uma enorme aposta na qualificação dos nossos concidadãos.

Qualificação que resulta sempre de um permanente incentivo às políticas de educação em todos os graus de ensino.

Aposta na educação que permita e implique mais cultura, mais criatividade e mais conhecimento.

E mais conhecimento promove sempre maior e melhor desenvolvimento.

Desenvolvimento sustentável, precedido de um correto ordenamento do território, condição indispensável para que todos tenhamos uma melhor qualidade de vida na nossa Amadora.

A Assembleia Municipal tem também de ser o ponto de encontro e o centro do debate político, como sempre aconteceu, de forma livre e esclarecida nesta cidade.

Uma Assembleia que saiba expressar e ajudar a materializar os sonhos das pessoas é o desígnio último de um órgão desta natureza.

Assim todos nós estaremos atentos e motivados para uma participação efetiva na promoção de boas políticas publicas e para, fazendo ouvir a voz e expressando o sentir mais profundo da sociedade da Amadora, sermos parte do seu futuro.

Foi esse o contrato que milhares de cidadãos celebraram com cada um daqueles em que votaram e em cujas propostas acreditam.

Compete-nos a nós, seus representantes, pensar o impensável e agir rumo ao impossível, na certeza de que com a nossa vontade coletiva, tudo será possível, no quadro dos programas maioritariamente sufragados pelo povo da Amadora.

Senhora Presidente da Câmara, Dra Carla Tavares

A cidade da Amadora vive, no decurso e na sequência das presentes eleições autárquicas, um momento singular, proporcionado pelo regime democrático autárquico.

Vossa Excelência recebeu a confiança, em duas eleições sucessivas, de uma amplíssima maioria da população do nosso Município.

As políticas desenvolvidas sob a sua Presidência, no mandato que agora finda, foram pela população reconhecidas e aceites como promotoras do desenvolvimento do Município.

O poder democrático emana sempre, de eleições democráticas realizadas cada quatro anos, mas, consolida-se e fortalece-se com a prática governativa diária, em que o eleito está atento aos anseios das populações e resolve com a sua intervenção, as dificuldades com que os cidadãos se deparam no dia-a-dia.

É essa legitimidade que resulta do reconhecimento que as populações fazem da ação política diária daqueles que elegeram, o que nos permite dizer que agimos em nome do povo e em seu benefício.

E foi isso mesmo que a cidade da Amadora reconheceu conferindo esta tão expressiva e significativa maioria a Vossa Excelência, e à sua candidatura o que lhe permite, Senhora Presidente, continuar, com responsabilidade acrescida, a governação do nosso Município, no quadro do contrato celebrado com os eleitores.

Estou certo que continuará esse caminho.

O caminho da resolução diária dos problemas de cada cidadã e de cada cidadão e ao mesmo tempo e em simultâneo pensando o longo prazo, pensando o futuro, pensando os interesses gerais da sociedade no seu conjunto.

A cidade sabe que estes dois tempos, tratar dos interesses mais imediatos e setoriais e afirmar uma responsabilidade para com o longo prazo, são um só e nós também sabemos que teremos de pensar o presente e perspetivar o futuro nomeadamente no quadro da aprovação, neste mandato, na Assembleia Municipal, da nova programação para a cidade.

Refiro-me em concreto à aprovação do novo Plano Diretor Municipal que se encontra em fase de revisão e que teremos de adaptar ao futuro que é já amanhã.

Caros membros da Assembleia Municipal

Como o Senhor Presidente da Assembleia Municipal Cessante referiu, quando leu a ata de instalação desta Assembleia, por efeito das eleições autárquicas, dos trinta e três membros da Assembleia Municipal, eleitos diretamente, dezassete foram-no nas listas do Partido Socialista, quatro ou sete nas listas Amadora Mais, quatro do Partido Social Democrata e três do Centro Democrático Social, quatro da Coligação Democrática Unida, três do Bloco de Esquerda, três do Centro Democrático Social, um do Partido dos Animais e da Natureza e um do Movimento Independente pela Amadora.

Pela primeira vez, desde a criação do Município da Amadora, houve um partido, no caso o Partido Socialista, que tem uma representação de maioria absoluta na Assembleia, eleita diretamente pelo povo desta cidade, a que acresce ainda a representação indireta, também pela primeira vez, de todas as juntas de freguesia do município.

Atenta a pulverização da representação partidária nesta Assembleia não se espera, necessariamente, uma unanimidade na eleição da mesa que dirigirá os trabalhos da Assembleia neste mandato autárquico de quatro anos.

Como Presidente da Assembleia Municipal assumirei sempre e aqui solenemente o compromisso de dirigir os trabalhos com a imparcialidade que me foi reconhecida sempre que presidi durante quatro mandatos aos destinos desta Assembleia, no estrito cumprimento da lei e do seu regimento, sem abdicar de nenhum dos poderes que nos são atribuídos por lei.

Ao Presidente exige-se que represente a Assembleia, depois de os seus membros expressarem a sua vontade maioritária.

Assim continuarei a fazer na lealdade institucional que deve existir entre todos os órgãos da autarquia.

Desta Assembleia poderá a Câmara, Senhora Presidente da Câmara, todo o executivo, contar com o apoio necessário à implementação das deliberações tomadas que promovam o desenvolvimento do Município.

Seremos uma Assembleia presente e solidária, apreciando as propostas da Câmara, promovendo também iniciativa política no quadro das competências da Assembleia Municipal e acompanhando e fiscalizando a atividade da Câmara Municipal e dos serviços municipalizados, tal como resulta da lei.

O interesse último da nossa ação política será sempre o de contribuir para que todos os órgãos do Município cumpram com as suas obrigações legais e perspetivem políticas capazes de transformar a economia local e incentivem a criatividade e a inovação, tendo sempre como referencial último a boa qualidade de vida da população da Amadora.

Uma Amadora dinâmica, uma Amadora criativa, uma Amadora aberta e solidária, na qual todos tenham o direito e a possibilidade de lutar pela sua felicidade e pela felicidade das suas famílias, participando empenhadamente nessa cidade do futuro que todos ambicionamos.

Muito obrigado.